quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Debate sobre uso seguro de agrotóxicos opõe indústria e pesquisadores



A discussão sobre a notificação compulsória nos casos de intoxicação por agrotóxicos ganha mais força quando se debate se existe ou não segurança para a produção, manuseio e aplicação dos agrotóxicos, ou até mesmo no consumo de alimentos ingeridos pela população.

Enquanto a vice-presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg), Silvia Fagnani afirma que “se usado de forma correta no campo, a aplicação de agroquímicos é segura”, a dissertação de mestrado do farmacêutico Pedro de Abreu mostra justamente o contrário: “os produtores não possuem nem conhecimento nem recursos para seguir as normas preconizadas pela Lei dos Agrotóxicos ou pelos manuais de segurança, elaborados pela Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andev, que representa as indústrias químicas) e por instituições públicas de saúde, meio ambiente e agricultura”.

Na terceira matéria da série “Agrotóxicos: a história por trás dos números”, são mostrados casos como os dos trabalhadores das cidades de Lavras, em Minas Gerais, e de Limoeiro do Norte, no Ceará, que enfrentam o mesmo problema, apesar da distância geográfica.


Fonte: ICICT/Fiocruz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário