segunda-feira, 6 de abril de 2015

Portal Ciência na Ditadura


O IBICT, em parceria com o MAST, está lançando o Portal “Ciência na Ditadura”. Ligado à pesquisa “Estudos Históricos sobre Informação e Vigilância no Brasil: de Castelo a Snowden”, coordenada por Ricardo Pimenta (IBICT) e com financiamento do CNPq pelo Edital Universal de 2014, conta com a atuação dos pesquisadores: Alfredo Tiomno Tolmasquim (MAST), Ricardo Pimenta (IBICT), Gilda Olinto (IBICT), Daniela Sophie (MAST) e Camila do Vale (UFRRJ e MAST).

O portal tem como objetivo fazer o levantamento dos cientistas, pesquisadores e professores universitários perseguidos ou que tiveram suas carreiras acadêmicas prejudicadas em função das práticas de vigilância seguidas de perseguições durante a Ditadura Militar.

"Ciência na Ditadura" leva em consideração pesquisadores e professores, alunos de Pós-Graduação vinculados à Universidade e/ou aos Centros de Pesquisa, com publicações, participações em associações científicas, vítimas da Ditadura. Para cada cientista está sendo elaborado um verbete com informações sobre as violências sofridas e/ou prejuízos em sua carreira. A ideia do portal é, além de apresentar um número significativo de verbetes já realizados, incentivar a produção de verbetes por meio colaborativo.

Os visitantes poderão fornecer informações sobre os cientistas, contribuindo para o aperfeiçoamento dos verbetes já escritos e dos que estão sendo elaborados. Ao final, será possível realizar o levantamento quantitativo e qualitativo destes atores. Algo que será obra de referência para pesquisas futuras.

O portal "Ciência na Ditadura" permitirá à sociedade brasileira e ao meio acadêmico mais conhecimento sobre os impactos e os prejuízos causados pela Ditadura Militar na vida dos cientistas e da própria ciência brasileira. Será usado com o objetivo de catalisar informações cedidas pela sociedade civil, onde os internautas poderão contribuir com informações sobre os cientistas.

Para ter acesso e contribuir no “Ciência na Ditadura”, basta clicar em www.ciencianaditadura.net

Fonte: ECO/UFRJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário