segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Cuba começa a oferecer internet wi-fi em locais públicos

Conexão à internet oferecida por estatal será de 1 Mbps e custará US$ 4,5 a hora


Quatro horas de conexão equivalem quase à média salarial por mês do país.
FOTO: Adalberto Roque/AFP

Cidades em Cuba passarão a contar com pontos de acesso à internet em locais públicos. O primeiro ponto é o Parque Ferreiro, em Santiago de Cuba – a segunda maior cidade da ilha.

O serviço será oferecido pela estatal ETECSA – a única com permissão para operar serviços de telecomunicações no país –, que cobrará US$ 4,5 por hora.

O valor é extremamente caro para a população comum, que conta com um salário mensal médio de US$ 20. Em 2006, eram US$ 16.

Segundo o comunicado publicado no site da União de Jornalistas de Cuba, a velocidade de download será de 1 megabyte por segundo e os pontos de wi-fi devem começar a funcionar a partir do fim deste mês de janeiro.

Atualmente, o uso de roteadores é permitido apenas mediante autorização do governo. Jornalistas, médicos e atletas são algumas das categorias profissionais que costumam ter conexão em casa.

Pesquisa de órgão oficial cubano, apontou que em 2011, apenas 23,2% da população tinha algum acesso à internet na ilha.

Segundo o Mashable, o bloqueio a sites no país é “bem pequeno”. Sites como New York Times, Facebook e Twitter são acessíveis, embora o serviço de vídeos do Google, o Youtube, não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário