quinta-feira, 3 de julho de 2014

Estado Islâmico quer expandir poder para além do Oriente Médio, dizem analistas

Para estudiosos, Irã, Jordânia, Líbano e até Europa estão no alvo de jihadistas

Membros leais ao Estado Islâmico no Iraque e na Síria (Isis) hasteiam bandeira do grupo em Raqqa -
 REUTERS-29-6-2014
O grupo extremista Estado Islâmico no Iraque e na Síria (Isis) — que reduziu o nome para apenas Estado Islâmico, após anunciar a criação de um califado no domingo passado — quer consolidar seu poder. Para isso, busca colocar sob seu controle jihadistas sunitas na extensa área do anunciado califado, com cerca de 900 quilômetros, do Noroeste da Síria ao Leste do Iraque. E, para estudiosos, os objetivos vão para além do Oriente Médio, podendo atingir países europeus. Mas quem fechar aliança terá que jurar fidelidade ao califa e entregar armas.

Ninguém além dos insurgentes do Estado Islâmico, uma dissidência da al-Qaeda, poderia portar armas, mesmo após o juramento. Recentemente, o Estado Islâmico tomou a cidade de al-Bu Kamal, de onde controla o lado sírio da principal fronteira com o Iraque. Ali funcionariam postos de controle e detenção de rivais. A mesma vigilância seria feita no lado iraquiano. Continue lendo...

Fonte: O Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário